06_08_post_link

Piso sobre piso: Onde e como usar?

É comum que devido o passar do tempo os pisos e revestimentos venham a perder sua cor e brilho originais, além de receberem manchas devido o contato com outras substâncias como produtos químicos e alimentos.

Quando isso acontece, é necessária a troca do piso, de modo a proporcionar ao ambiente uma nova identidade, mas nem sempre para que essa troca seja possível é preciso quebrar tudo o que já está assentado e iniciar do zero.

A aplicação de cimento colante piso sobre piso da Argamassas MM facilita o processo de troca, pois permite que o novo piso seja assentado já sobre o anterior, o que lhe poupa tempo, material e mão-de-obra.

Esta argamassa é indicada para o assentamento do novo revestimento cerâmico sobre placas cerâmicas, pastilhas, granilite, marmorite e cimentados com a superfície devidamente preparada, sendo de fácil aplicação.

Para realizar o assentamento, é necessário seguir os passos:

Primeiro, Verifique se o revestimento existente está bem firme; Depois, limpe a superfície removendo toda a sujeira; Já com o piso limpo, repare os defeitos de planeza; Agora é hora de preparar a argamassa; Pronto! Você já pode assentar o novo piso.

 

26_08_site

O cimento colante tipo AC II exige, sim, alguns cuidados na hora de aplicá-lo nos assentamentos

A argamassa colante Tipo AC II é específica para assentamentos e revestimentos de pisos e azulejos cerâmicos em áreas externas e internas. Esse tipo de argamassa é composto por cimento, areia quartzosa padronizada, aditivos especiais com propriedades adesivas. Para armazenar a argamassa assegurando sua qualidade é ideal que seja em local seco e arejado, sobre estrado e com altura máxima de 1,5m. São vários os tipos de superfícies que podem ser revestidas com o cimento colante tipo AC II, alguns deles são: contrapiso, emboço, alvenarias, concreto, desde que planas, resistentes, isentas de pó, tinta, óleos, eflorescências, etc… Todas as bases em argamassa a revestir devem ter idade superior a sete dias. No caso de revestimento cerâmico, a base da cerâmica deve ser seca, isenta de pó natural e resíduos de pó mineral usado na fabricação.

Preparar o cimento colante tipo AC II não é difícil. É preciso adicionar água limpa conforme a proporção na embalagem até obter uma massa homogênea, pastosa e aderente. Deixar descansar por 10 minutos e reamassar antes de aplicar com a desempenadeira adequada. Mas, ATENÇÃO: em condições ambientes adversas, não assente as peças sobre cordões superficialmente secos. Nestes casos, remova os cordões e passe uma nova pasta fresca. Se a etapa da sua obra estiver pronta para o revestimento cerâmico é fundamental que a base da cerâmica também esteja seca, isenta de pó natural e de resíduos de pó mineral usado na fabricação. Na colocação das peças vale ressaltar que para o perfeito empastamento e aderência da pasta na base das cerâmicas é bom colocar as cerâmicas um pouco fora de posição, arrastar pressionando e vibrar manualmente e, por fim, percutir com martelo de borracha apropriado.

O consumo estimado varia conforme o tamanho das cerâmicas e pode ser estimado entre 4 e 7 kg por m². O rejuntamento das peças somente deve ser feito, no mínimo, três dias após terminado o assentamento. Os revestimentos prontos devem ser protegidos da chuva e não devem ser lavados durante as primeiras 24 horas. Proteger do sol direto durante sete dias também é recomendável. E na hora da limpeza é importante que não seja usado nenhum tipo de ácido para limpar as peças. O ideal é usar somente um pano umedecido com água limpa à medida que é feita a colocação das cerâmicas. Seguindo todas estas recomendações que nós informamos a você o resultado final do assentamento dos pisos e revestimentos cerâmicos na sua construção ou reforma será excelente, perfeito, duradouro e belo!!

 

25_07_site

Aprenda agora como manusear e aplicar a Massa Fina no reboco da sua obra

A Massa Fina, da Argamassas MM, é um produto pré-fabricado utilizado para reboco sobre emboço (massa grossa), em revestimentos de paredes e forros internos e, com adição de cimentos, poderá ser utilizado em rebocos externos também. A Massa Fina é um produto fornecido em estado anidro à base de cal hidratada e areia sílica pura, fina e classificada. Para manusear a Massa Fina, da Argamassas MM, orientamos que você ou o pedreiro utilizem luvas de borracha, além de outros equipamentos de proteção exigíveis em uma obra.

Para preparar a massa fina é fácil! Basta despejar a Massa Fina, da Argamassas MM, em uma masseira apropriada e estanque. Adicione 4 litros de água para cada saco com 20 kg. Bata e rebata a massa até ela ficar homogênea e deixe descansar por um período de 48 horas. Depois deste período, junte mais água e reamasse, obtendo uma massa cremosa e homogênea. Com a Massa Fina, da Argamassas MM, pronta é hora de aplicá-la sobre o emboço (massa grosssa). Primeiro é necessário umedecer muito esse emboço e daí, então, aplicar a massa fina em espessura de 3 a 4 mm, com desempenadeira de madeira, lembrando que a espessura máxima permitida do reboco é de 5 mm. Também é importante desempenar a superfície auxiliando com leve umedecimento e depois aprimorar o acabamento com desempenadeira de espuma, sempre umedecendo o reboco.

E, por fim, o momento mais esperado: a pintura da parede!! A pintura sobre argamassa fina depende da secagem, retração e carbonatação da argamassa. Pinturas à base de cal, por exemplo, ou de cimento, podem ser aplicadas após 7 dias da execução do reboco com Massa Fina, da Argamassas MM, respeitando a secagem e a retração. Já pinturas a curto prazo em látex, PVA ou acrílico devem ser feitas somente sobre o reboco de Massa Fina com adição de cimento e após um período de endurecimento de 30 dias no mínimo. Lembrando que estas mesmas pinturas sem adição de cimento devem ser feitas após um período de secagem e cura de cerca de 60 dias.

O consumo estimado da Massa Fina, da Argamassas MM, é de aproximadamente 1,5 kg por milímetro de espessura por m² ou cerca de 4,5 kg por m².

 

17_05_site

Argamassa Colante Tipo AC-III. Como utilizá-la?

A argamassa colante tipo AC-III pode ser usada para revestir emboço ou contrapiso com acabamento áspero que esteja livre de poeira, tintas, óleos e outros restos de materiais. Se forem contrapisos muito antigos, lisos ou impregnados de desmoldante é ideal que seja apicoados.

Já se o revestimento for cerâmico, a base dele deve estar seca, isenta de pó e de outros resíduos. No caso das fachadas, piscinas e ambientes molháveis é preciso ter baixa absorção de água. Outra dica é que se as peças tiverem ranhuras em suas bases, elas devem ser preenchidas com a pasta de argamassa por ocasião do assentamento.

Ao utilizar a argamassa colante tipo AC-III, da Argamassas MM, o consumo estimado pode variar conforme o tamanho das cerâmicas, mas deverá ficar entre 5 e 7 kg por metro quadrado. As peças cerâmicas devem ser colocadas sobre os cordões de argamassas e precisam receber leves batidas repetidas vezes com soquete de borracha para garantir impregnação total na base da peça. Mas atenção!!! Em condições ambientes adversas, não assente as peças sobre os cordões superficialmente secos. Neste caso, remova estes cordões de argamassa e passe nova pasta para assentar as peças com qualidade e eficiência.

Quanto aos rejuntes, eles somente podem ser feitos com, no mínimo, três dias de término do assentamento. Depois que os revestimentos estiverem prontos é importante protegê-los da chuva e lembrar-se de que não podem ser lavados durante as primeiras 24 horas. Também é necessário proteger o revestimento do sol direto por, no mínimo, sete dias. Se você seguir estas orientações da Argamassas MM o uso do cimento colante tipo AC-III será perfeito e o resultado ficará surpreendente, além da durabilidade e refinamento que também serão percebidos no revestimento da sua obra interna ou externa.

Vale ressaltar que a argamassa colante tipo AC-III, da Argamassas MM, é utilizada para assentamento de revestimentos cerâmicos, porcelanato, mármore, granito, pisos retificados, pastilhas e blocos de vidros, em áreas externas e internas, fachadas, piscinas e paredes de gesso acartonado.

14_04_site

A importância da argamassa na sua construção ou reforma

Escolher o piso e o revestimento para sua obra não é tarefa fácil, não é mesmo?

São muitas as opções e novidades! Mas saiba que escolher a argamassa correta também é muito importante!

E vamos te explicar por que.

A argamassa é uma mistura de cimento, areia e vários aditivos. Ela serve para fixar, assentar pisos, pastilhas e todo tipo de revestimentos, seja em áreas externas, seja em áreas internas. No mercado, existem várias argamassas específicas para cada tipo de revestimento. Se você escolher o produto correto, estará aumentando também a durabilidade do revestimento da sua obra. Por exemplo, aqui, na Argamassas MM, temos vários tipos de argamassas que atendem exatamente à necessidade da sua obra (conheça nossos produtos clicando aqui)

A importância de uma argamassa de qualidade tem de ser levada a sério e precisa ser garantida por quem entende e é autoridade no assunto. Com a Argamassas MM você pode contar!!

Se você pretende, por exemplo, reformar sua casa e não quer gastar muito, a técnica piso sobre piso oferece um ótimo custo-benefício. E se você utilizar a Argamassas MM, que foi desenvolvida especialmente para este fim, o novo piso terá muito mais aderência e durabilidade. E com essa técnica você ainda evita o quebra-quebra em casa e, claro, economiza tempo.

Fique atento! E compre sempre a argamassa certa conforme o tipo de aplicação e use sempre a quantidade de água indicada pelo fabricante.

13_03

Entenda como preparar corretamente a pasta da Mastercola Pastilhas

Revestir paredes, fachadas ou piscinas com pastilhas de vidros, de cerâmica ou de porcelana é garantia de beleza e refinamento no ambiente. Mas como aplicar estas pastilhas? Existe alguma técnica especial?

 

É preciso alguma ferramenta específica? Vamos entender um pouco como essa aplicação funciona.

Primeiro, é necessário espalhar a pasta forçando-a com o lado liso da desempenadeira, formando uma

camada uniforme e necessária para compensar o empeno das peças e irregularidades da base. Em seguida, tem que passar o lado denteado formando cordões e sulcos.

 

Se as placas de pastilhas forem coladas no papel, basta espalhar a pasta no verso da placa com a

desempenadeira de borracha, preenchendo as juntas das pastilhas e removendo o excesso de pasta. Feito isto, chega o momento de aplicar a placa sobre os cordões ainda frescos e pressionar sobre a base, em seguida, bata com martelo de borracha sobre um gabarito plano de madeira para nivelar, deixando uma espessura de argamassa entre a pastilha e a base da ordem de 3mm.

 

Remova o papel quando a argamassa estiver firme, ou seja, após 1 hora e no máximo 2 horas após o

assentamento. Dê o acabamento com esponja levemente umedecida em água limpa e pronto, seu

revestimento com pastilhas será um sucesso de beleza e qualidade!

Somos o original cimento colante Mastercola e estamos à disposição para esclarecer todas as suas dúvidas.

 

Entre em contato conosco CLIQUE AQUI

20_12_site

Quer reformar? Aproveite dezembro para planejar sua obra do início de ano

Poucas pessoas concordam em iniciar a reforma da casa em dezembro. A maioria teme que as festas de fim de ano atrapalhem o andamento da obra, comprometam a produtividade dos pedreiros e pintores, enfim… Início de reforma de obra em dezembro sempre traz dúvidas para quem está disposto a começá-la. Mas o mês de dezembro nem é tão vilão assim. Ele pode ser um ótimo aliado para as pessoas que querem começar a reformar a casa ou o comércio e a Argamassas MM vai te dar algumas dicas valiosas para te convencer disso. Anote aí:

1) Já pensou que o 13º salário ou parte dele, que você recebe em dezembro, pode ajudar nas finanças que vão custear o início da reforma? Seja para pagar os materiais que serão usados ou, até mesmo, a mão de obra do pedreiro. Afinal, com um pouco de dinheiro em mãos você vai conseguir bons descontos e vantagens por estar pagando à vista;

2) Mas se você não tem 13º salário por ser autônomo, free lancer, comerciante ou prestador de serviços? Não tem problema. Em dezembro você pode encontrar preços promocionais e bem abaixo da tabela de mercado. Com isso, você compra parte dos materiais que será usada na obra por um preço mais barato e garantindo uma boa economia;

3) Em dezembro, muitos pedreiros, pintores e eletricistas estão com bastante obras para serem feitas. Aproveite que estes profissionais não vão poder iniciar a reforma da sua casa no fim do ano e vá buscar referências do trabalho feito por cada um deles. Converse com que já os contratou e procure saber se o serviço é bem feito, se seguem o cronograma da obra ou se atrasam muito para terminar e veja a qualidade do serviço prestado para depois, por fim, escolher contratá-los ou não;

4) Agora, no fim do ano, também é ideal para você definir prioridades da usa reforma. aproveite o mês para definir quais serão os primeiros passos da sua obra. Qual comôdo será o primeiro a ser transformado? Ou, então, avalie bem se será ideal reforma alguma parte da área externa antes da área interna? Você terá todo mês de dezembro para pensar, refletir e trocar ideias sobre esta fase da futura obra;

5) Lembre-se que em janeiro é mês de calor. Portanto, super favorável para secagens rápidas, principalmente de argamassas e tintas na área interna da obra. Mesmo que seja um mês de chuvas, o mormaço sempre estará ali ajudando na secagem;

6) E, por fim, lembre-se também que você poderá usar e abusar das novas tendências de 2019 tanto nas cores, texturas e modelos de pisos, azulejos e portas. Já comece a pesquisar agora quais serão as tendências do próximo ano para que você coloque um pouco delas em sua obra em 2019. E, claro, na hora de escolher a argamassa para assentar pisos e azulejos ou dar o acabamento na sua piscina, por exemplo, faça sempre a escolha certa: vá de Argamassas MM e esteja segura de que nossos produtos vão garantir praticidade, economia, durabilidade, acabamento perfeito e rendimento na hora do manuseio.

Anotou todas as nossas dicas? Agora é só colocá-las em prática e mãos à obra!! Afinal, 2019 já está ali pertinho… chegando com muitas oportunidades para você deixar a sua casa ou o seu comércio mais lindo do que nunca!!!

Conte sempre com a Argamassas MM.
Entre em contato conosco e saiba onde tem um revendedor de nossos produtos bem pertinho de você!!

23_10_site

Quais os tipos de argamassas e quais diferenças entre elas?

Existem diversos tipos de argamassas colantes disponíveis no mercado atualmente, dentre elas a mastercola AC-II e a mastercola AC-III.

Cada tipo de argamassa destina-se a algum tipo de aplicação e local a ser utilizada bem como ao tipo de revestimento.

Normalmente surgem dúvidas quanto ao tipo de argamassa a ser utilizada nas diversas situações de uma obra, seja ela uma obra nova ou uma reforma. Como exemplo, indicamos a mastercola AC-II para o assentamento de revestimentos cerâmicos em interiores e exteriores, pisos e paredes e a mastercola AC-III para casos onde temos a exigência de maior aderência, como nos casos de piscinas, saunas, etc…e no assentamento de revestimentos tais como o porcelanato, mármore, granito, pastilhas de vidro etc…

Não deixe de consultar nossos catálogos e orientações para um assentamento perfeito.

Fonte: Argamassas MM  

20_09

Como escolher o rejunte certo do seu piso e azulejo.

Quando você chega na etapa de escolha de revestimentos de uma obra nova ou reforma, todo mundo adora palpitar em quais placas cerâmicas colocar. Hoje as casas de materiais de construção tem uma variedade gigante de placas, azulejos e porcelanatos com preços bastante competitivos. Mas todo mundo se esquece de escolher dois itens fundamentais para a qualidade final do revestimento:

O tipo de argamassa colante e o tipo de rejunte ideal para cada revestimento.
Vamos explicar pra que serve e quais tipos de rejuntes existem.

PARA QUE SERVE O REJUNTE?
O rejunte tem várias funções nos revestimentos cerâmicos. Ele é um material que, além de auxiliar no desempenho estético do piso ou azulejo, preenche as juntas entre cada placa, garantindo a regularidade superficial. Essa capacidade de vedar o revestimento evita a penetração de água e umidade nas juntas e promove mais salubridade ao acabamento.
Como o rejunte é um composto mais maleável que a cerâmica ou porcelanato, sua maior resiliência proporciona alívio de tensões do pano revestido. Essa capacidade facilita a troca de placas cerâmicas, quando uma manutenção for necessária, seja para trocar peças quebradas ou dar manutenção nas instalações hidráulicas.
O rejunte também é utilizado também para compensar as irregularidades dimensionais das placas, facilitando o alinhamento. Ou, então, se o seu azulejista ou assentador de piso não caprichar em algum cantinho, o rejunte disfarça essa pequena falha.

TIPOS DE MASSA DE REJUNTE
Temos três principais tipos de massa de rejunte disponíveis para comprar:

Rejunte Cimentício: Sua composição é cimento + agregados minerais (areia fina) + pigmentos (para atingir a tonalidade do seu piso) + aditivos e polímeros (que variam conforme o tipo de exposição que o revestimento terá).
Rejunte Acrílico: Composto por uma resina acrílica, cimento (sim, ele também tem cimento!), agregados minerais, pigmentos, aditivos e polímeros.
Rejunte Epóxi: É um produto bicomponente de resina epóxi (em várias cores) e catalisador (que provoca o endurecimento da massa).

Vamos ao primeiro critério: Cor. A maioria das pessoas escolhe um tom próximo das placas cerâmicas para provocar a sensação de continuidade. Mas isso não é uma regra, muita gente prefere rejuntes em tons escuros porque “esconde” a sujeira. Também há quem prefira cores em contraste das placas para formar a arquitetura do espaço. Logo, não há regras para esse critério.

Segundo: local de aplicação. Todos possuem praticamente os mesmos usos: interior e exterior para pisos e paredes em condições normais de uso, tais como banheiros, cozinhas, lavanderias… Assim, sua escolha é quase exclusivamente de acordo com os últimos critérios.

Tamanho da junta: esse é um critério relevante para a escolha! Os rejuntes cimentícios são indicados para juntas maiores, trabalhe com o intervalo entre 3 e 10 mm para facilitar sua aplicação. Para juntas menores, recomenda-se usar rejunte acrílico ou epóxi.

Há diferença de acabamento, então? É claro que há. O rejunte cimentício é o mais barato e o que dá menor acabamento, isto é, ele é mais rugoso e áspero. Já o acrílico, um pouco mais caro, é mais liso. Você já deve imaginar, então, que o Epóxi é o que dá o acabamento mais perfeito!

Vale comentar que o rejunte de epóxi precisa de uma mão de obra que tenha experiência de aplicação. Erros não são reparáveis, se o serviço apresentar rebarbas ou ficar esteticamente ruim, será necessário trocar as placas da região afetada.
Observe bem sua obra e acerte na hora de escolher o rejunte ideal!

28_08

Uma das Setes Maravilhas do Mundo é do Brasil!!

O Cristo Redentor é um monumento localizado no Rio de Janeiro, representando Jesus Cristo.

Eleito uma das sete maravilhas do mundo, foi construído no cume do morro Corcovado, com 710 metros acima do nível do mar. Após cinco anos de obras, foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931 e logo se tornou um dos maiores símbolos do catolicismo no mundo.

Em 2009, o Livro dos Recordes (Guiness World Record) considerou esta Obra de Arte como a maior estátua de Cristo. Colaboraram para a realização deste monumento, o engenheiro Heitor da Silva Costa, que projetou a estátua; o artista plástico Carlos Oswald, que fez o desenho final; e o escultor Paul Landowski, que executou os Braços e o Rosto da estátua.

Estruturalmente falando, o monumento fica à 710 metros do chão e possui 38 metros de altura, sendo 8 metros de base e 30 metros de estátua. A distância entre as extremidades dos dedos é de 30 metros também. A estrutura é feita de concreto armado, revestido de tesselas (pequenas pastilhas de argamassas e pedra sabão), totalizando aproximadamente 2 milhões de pequenos triângulos que medem em media 3,5 cm de lado. O monumento pesa 1.145 toneladas. Em 2000, foram realizadas reformas tanto na estátua quanto na iluminação e, em 2002, foi inaugurado um acesso mecanizado com elevadores e escadas rolantes, não necessitando mais que os visitantes subissem os 222 degraus que levam até a base da estátua.

Devido aos fatores naturais, como raios, salinidade, ventos e variações de temperatura, em 2010 foi constatado que 30% da estrutura original apresentava desgastes, principalmente nas mãos e cabeça (extremidades). Diante disso, esta obra de arte passou por uma reforma, visando limpar, recuperar o volume original e assentar as tesselas; com gasto de R$ 7 milhões.

Fonte: Portal do Concreto e Wikipédia

Páginas:12»